quarta-feira, 27 de junho de 2012

PETROS: Conselho Deliberativo reabre a Repactuação


O Conselho Deliberativo da PETROS aprovou nesta quarta-feira, dia 27 de junho, a reabertura da Repactuação do Plano PETROS do Sistema Petrobras. A votação reproduziu novamente a unidade da tríade PETROBRÁS/PETROS/FUP, que tantos prejuízos tem causado aos participantes da PETROS.
Os Conselheiros Eleitos Paulo Teixeira Brandão e Ronaldo Tedesco Vilardo tentaram evitar que o novo ataque fosse desferido contra os participantes. Para isso, defenderam a manutenção em pauta para que os demais conselheiros pudessem ler com atenção o voto assinado pelos eleitos, relatando as ilegalidades da decisão de aprovar a Repactuação. Os Conselheiros indicados pela Petrobrás, contando com o vergonhoso voto do Conselheiro da FUP, decidiram não acatar o encaminhamento proposto. Nem quiseram tomar conhecimento do conteúdo do voto. O voto foi mantido e incorporado à ata da reunião.
As entidades ligadas ao CDPP - Comitê em Defesa dos Participantes da PETROS - não vão esmorecer nesta luta. A FENASPE e as suas associadas, juntamente com o Sindipetro RJ e a FNP e seus sindicatos estão tentando todos os mecanismos institucionais para que este novo ataque aos participantes seja invalidado.
A tríade PETROBRÁS/PETROS/FUP induz os participantes a concordar que os seus benefícios sejam reajustados pelo IPCA, arrochando os mesmos e provocando perdas irrecuperáveis a todos. Mas depois do fracasso da campanha do B.P.O. - o Benefício Proporcional Opcional - a ficha caiu para muitos participantes. A Repactuação nada mais é que uma transferência do risco de déficit, que é responsabilidade da Petrobrás, para os participantes que repactuarem. A expectativa é que a nova Campanha de Repactuação da tríade seja um novo fiasco.
Contraditoriamente, nesta quinta-feira, dia 28 de julho, o Recurso Extraordinário (RE-586453) retornou à pauta do Supremo Tribunal Federal (STF). Será o primeiro ponto de pauta da reunião do STF a partir das 14 horas. Vamos acompanhar de perto e torcer para que a justiça seja nos seja favorável. Com certeza, será uma importante vitória dos participantes da PETROS que poderá ajudar decisivamente a reverter os diversos ataques sofridos.

Adiada reunião do CNPC sobre retirada de patrocínio

Originalmente publicado no Boletim Eletrônico da ANAPAR de 27 de Junho de 2012 - Ano XII - N.º 411




A reunião do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC) para deliberar sobre a nova norma de retirada de patrocínio, prevista para o dia 25 de junho, foi adiada, sem nova previsão de data. A Secretaria de Políticas da Previdência Complementar (SPPC), coordenadora do CNPC, justificou o adiamento pela falta de tempo para consolidar todo o material coletado na Consulta Pública. 


A SPPC submeteu o tema a consulta pública, encerrada dia 11 de maio último. Foram feitas mais de 2.400 sugestões, encaminhadas por participantes, entidades sindicais e associativas, advogados, entidades de previdência complementar, atuários, patrocinadores, numa demonstração do grande interesse que o assunto desperta. O pedido de vistas da ANAPAR e a mobilização dos participantes foram fundamentais para o adiamento da reunião e aprofundamento dos debates.



No dia 22 de junho a ANAPAR protocolou na SPPC sua proposta de resolução de retirada de patrocínio, que segue os conceitos discutidos com participantes em plenárias, reuniões e encontros. Nossa proposta defende o respeito ao direito adquirido dos assistidos e dos participantes elegíveis aos benefícios, a continuidade do plano de benefícios sem alterações no regulamento, o pagamento de toda a dívida de responsabilidade do patrocinador, a cobertura das despesas administrativas pelo patrocinador, a cobertura integral do déficit pelo patrocinador no ato de retirada, como compensação por estar rompendo unilateralmente o contrato previdenciário assinado na criação do plano. Estes e outros pontos de interesse dos participantes estão na proposta da ANAPAR. 



No mesmo dia 22 de junho a ANAPAR encaminhou ao Ministro da Previdência Social, carta aberta assinada por dezenas de entidades representativas de participantes e assistidos, solicitando que a minuta apresentada pela SPPC seja alterada para contemplar os contratos vigentes e os interesses dos participantes. 



A proposta de resolução da ANAPAR e a carta aberta ao Ministro Garibaldi Alves estão disponíveis nos links abaixo.

domingo, 24 de junho de 2012

BB se pronuncia sobre Resolução CNPC


Sexta-feira,  22/06/2012 - 18h17m
BB se pronuncia sobre Resolução CNPC
Nesta quinta-feira, 21/6, o Banco do Brasil comunicou os funcionários o posicionamento da entidade sobre a Resolução CNPC, que trata sobre a possibilidade de retirada de patrocínio por parte de empresas aos fundos de pensão. De acordo com a nota assinada pelo diretor de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas, Carlos Neri, “o Banco do Brasil não participa nem interfere na discussão sobre a Resolução e não tem qualquer debate ou pretensão de se utilizar dessa prerrogativa no que diz respeito à Previ, que, a exemplo da Cassi, é um dos maiores atributos de atração e retenção de talentos que temos”.

Em contato, nesta sexta-feira (22/6), com o presidente da ANABB, Sergio Riede, o vice-presidente de Gestão de Pessoas e Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil, Robson Rocha, foi categórico: “a Previ é parte fundamental da política de gestão de pessoas do BB. Portanto, a retirada de patrocínio à Previ está completamente fora de cogitação pela direção do Banco”.

Anteriormente a divulgação da nota do BB, dirigentes da ANABB se reuniram com a direção da Previc para solicitar adiamento da reunião sobre a decisão do texto final da Resolução CNPC, de forma a intensificar os debates e garantir que os direitos adquiridos dos participantes fossem assegurados.
Leia na íntegra, a nota do BB

Colegas,

Entidades ligadas aos funcionários do BB veicularam nesta semana suposta retirada do Banco do Brasil como patrocinador da Previ. Diante desses fatos, sentimos a necessidade de prestar alguns esclarecimentos.

Está em debate, no âmbito do CNPC (Conselho Nacional de Previdência Complementar), minuta para atualização das regras que regulam a retirada de patrocínio das empresas em fundos de pensão. A norma não diz respeito a uma empresa ou fundo específico, mas ao Sistema de Previdência Complementar como um todo.

O Banco do Brasil não participa ou interfere nesse processo e não tem qualquer debate ou pretensão de se utilizar dessa prerrogativa no que diz respeito à Previ, que, a exemplo da Cassi, é um dos maiores atributos de atração e retenção de talentos que temos.

Reiteramos, portanto, a crença de que é fundamental contribuirmos para a saúde e a qualidade de vida de nossos funcionários, hoje e amanhã, e o compromisso de continuarmos empenhados em fortalecer entidades tão importantes para a família BB.

Carlos Eduardo Leal Neri
Diretor de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas

Fonte: Agência ANABB

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Nossa Luta continua





Um artigo de  Paulo Teixeira Brandão*





As tabelas abaixo elaboradas por colaboradores, demonstram as perdas que os não repactuados estão tendo porque a Administração da Petros não está executando corretamente o disposto no Artigo 41 do Regulamento do Plano Petros do Sistema Petrobras – BD e a Resolução 32B que, inclusive, criou as informações e o ISB (ou similar) que constam dos contracheques dos participantes que não “repactuaram”.

A constatação dessas perdas consta da Perícia Judicial (Clique aqui para acessar o Laudo Pericial)

Correções semelhantes estão sendo obtidas em centenas de ações já transitadas em julgado e os benefícios dos assistidos autores das ações corrigidas e os atrasados recebidos com correção do valor acumulado.

Essas correções serão milhares quando o STF - Supremo Tribunal Federal julgar com repercussão geral que a Justiça do Trabalho é competente para julgar demandas dos participantes e assistidos em relação a seus contratos com a Petros ou entidades similares de complementação da previdência social pública – executada pelo INSS.

Essas perdas do poder aquisitivo dos assistidos não repactuados também atingem os repactuados iludidos pela propaganda enganosa feita pela FUP/Petros/Petrobras e se somam à perda dos direitos adquiridos deles.

Essas perdas dos repactuados iludidos geraram centenas de ações judiciais exigindo a anulação deste ato fruto de propaganda enganosa e de um pagamento de valor compensatório que antes havia sido dito pelo RH da Petrobras que era, em combinação com sindicatos (da FUP), uma compensação pelas perdas salariais passadas. Isso, depois do estrago feito, foi desmentido de forma vergonhosa.

Agora a FUP e a Petrobras estão pretendendo reabrir a “oferta” da “repactuação e do BPO” e é preciso que todos os não repactuados fiquem atentos e não se transformem em novos iludidos pela máquina de propaganda que poderá vir a ser implementada.

Tal pretensão será rigorosamente rechaçada pelos Conselheiros Deliberativos Eleitos por indicação do CDPP.




ANO DE 2006









Não Repactuado
Reajuste de 2,80% na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 3,84% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5% - Abril e 0,01% em Agosto








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
AGOSTO
8.018,32
900,23
8.918,55
8.018,32
900,23
8.918,55
0
SETEMBRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
OUTUBRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
NOVEMBRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
DEZEMBRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
13º SALÁRIO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
TOTAL
49.358,52
5.401,38
54.759,90
49.822,28
5.401,38
55.223,66
463,76


ANO DE 2007









Não Repactuado
Reajuste de 6,5% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,1774% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 3,3% - Abril








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
FEVEREIRO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
MARÇO
8.268,04
900,23
9.168,27
8.360,79
900,23
9.261,02
92,75
ABRIL
8.238,33
929,94
9.168,27
8.360,79
929,94
9.290,73
122,46
MAIO
8.238,33
929,94
9.168,27
8.360,79
929,94
9.290,73
122,46
JUNHO
8.238,33
929,94
9.168,27
8.360,79
929,94
9.290,73
122,46
JULHO
8.238,33
929,94
9.168,27
8.360,79
929,94
9.290,73
122,46
AGOSTO
8.238,33
929,94
9.168,27
8.360,79
929,94
9.290,73
122,46
SETEMBRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
OUTUBRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
NOVEMBRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
DEZEMBRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
13º SALÁRIO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
TOTAL
110.167,12
12.000,07
122.167,19
110.436,62
12.000,07
122.436,68
269,49







ANO DE 2008









Não Repactuado
Reajuste de 9,89% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado.
Reajuste de 6,1656% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5% - Março








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
FEVEREIRO
8.834,27
929,94
9.764,21
8.710,06
929,94
9.639,99
-124,21
MARÇO
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
ABRIL
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
MAIO
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
JUNHO
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
JULHO
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
AGOSTO
8.787,77
976,43
9.764,21
8.710,06
976,43
9.686,49
-77,72
SETEMBRO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
OUTUBRO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
NOVEMBRO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
DEZEMBRO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
13º SALÁRIO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
TOTAL
119.162,44
12.600,65
131.763,09
115.915,86
12.600,65
128.516,52
-3.246,57




ANO DE 2009









Não Repactuado
Reajuste de 7,81% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,364% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5,92% - Fevereiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
9.753,45
976,43
10.729,89
9.247,08
976,43
10.223,52
-506,37
FEVEREIRO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
MARÇO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
ABRIL
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
MAIO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
JUNHO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
JULHO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
AGOSTO
9.695,65
1.034,24
10.729,89
9.247,08
1.034,24
10.281,32
-448,56
SETEMBRO
10.533,65
1.034,24
11.567,89
9.650,63
1.034,24
10.684,87
-883,03
OUTUBRO
10.533,65
1.034,24
11.567,89
9.650,63
1.034,24
10.684,87
-883,03
NOVEMBRO
10.533,65
1.034,24
11.567,89
9.650,63
1.034,24
10.684,87
-883,03
DEZEMBRO
10.533,65
1.034,24
11.567,89
9.650,63
1.034,24
10.684,87
-883,03
13º SALÁRIO
10.533,65
1.034,24
11.567,89
9.650,63
1.034,24
10.684,87
-883,03
TOTAL
130.291,24
13.387,31
143.678,55
122.229,80
13.387,31
135.617,10
-8.061,45

ANO DE 2010









Não Repactuado
Reajuste de 9,36% (RMNR) - na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,4858% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 7,72% - Janeiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
FEVEREIRO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
MARÇO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
ABRIL
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
MAIO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
JUNHO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
JULHO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
AGOSTO
10.533,65
1.114,08
11.647,73
9.650,63
1.114,08
10.764,71
-883,03
SETEMBRO
11.623,88
1.114,08
12.737,96
10.083,53
1.114,08
11.197,62
-1.540,35
OUTUBRO
11.623,88
1.114,08
12.737,96
10.083,53
1.114,08
11.197,62
-1.540,35
NOVEMBRO
11.623,88
1.114,08
12.737,96
10.083,53
1.114,08
11.197,62
-1.540,35
DEZEMBRO
11.623,88
1.114,08
12.737,96
10.083,53
1.114,08
11.197,62
-1.540,35
13º SALÁRIO
11.623,88
1.114,08
12.737,96
10.083,53
1.114,08
11.197,62
-1.540,35
TOTAL
142.388,61
14.483,07
156.871,69
127.622,68
14.483,07
142.105,75
-14.765,94


ANO DE 2011









Não Repactuado
Reajuste de 10,71% (RMNR) - na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 7,23% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 6,47% - Janeiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
FEVEREIRO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
MARÇO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
ABRIL
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
MAIO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
JUNHO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
JULHO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
AGOSTO
11.623,88
1.186,16
12.810,04
10.083,53
1.186,16
11.269,70
-1.540,35
SETEMBRO
12.995,84
1.186,16
14.182,00
10.812,57
1.186,16
11.998,74
-2.183,26
OUTUBRO
12.995,84
1.186,16
14.182,00
10.812,57
1.186,16
11.998,74
-2.183,26
NOVEMBRO
12.995,84
1.186,16
14.182,00
10.812,57
1.186,16
11.998,74
-2.183,26
DEZEMBRO
12.995,84
1.186,16
14.182,00
10.812,57
1.186,16
11.998,74
-2.183,26
13º SALÁRIO
12.995,84
1.186,16
14.182,00
10.812,57
1.186,16
11.998,74
-2.183,26
TOTAL
157.970,21
15.420,13
173.390,34
134.731,14
15.420,13
150.151,27
-23.239,08








DIFERENÇA TOTAL
-48.579,77

Análise Comparativa entre os Reajustamentos dos Repactuados e os dos Não Repactuados








ANO DE 2006









Não Repactuado
Reajuste de 2,80% na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 3,84% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5% - Abril e 0,01% em Agosto








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
AGOSTO
3.059,56
900,23
3.959,79
3.059,56
900,23
3.959,79
0
SETEMBRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
OUTUBRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
NOVEMBRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
DEZEMBRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
13º SALÁRIO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
TOTAL
18.911,73
5.401,38
24.313,11
19.117,64
5.401,38
24.519,02
205,91



ANO DE 2007









Não Repactuado
Reajuste de 6,5% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,1774% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 3,3% - Abril








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
FEVEREIRO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
MARÇO
3.170,43
900,23
4.070,66
3.211,62
900,23
4.111,85
41,18
ABRIL
3.140,73
929,94
4.070,66
3.211,62
929,94
4.141,55
70,89
MAIO
3.140,73
929,94
4.070,66
3.211,62
929,94
4.141,55
70,89
JUNHO
3.140,73
929,94
4.070,66
3.211,62
929,94
4.141,55
70,89
JULHO
3.140,73
929,94
4.070,66
3.211,62
929,94
4.141,55
70,89
AGOSTO
3.140,73
929,94
4.070,66
3.211,62
929,94
4.141,55
70,89
SETEMBRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
OUTUBRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
NOVEMBRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
DEZEMBRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
13º SALÁRIO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
TOTAL
42.241,53
12.000,07
54.241,60
42.421,82
12.000,07
54.421,88
180,28

ANO DE 2008









Não Repactuado
Reajuste de 9,89% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 6,1656% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5% - Março








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
FEVEREIRO
3.405,32
929,94
4.335,26
3.345,78
929,94
4.275,72
-59,54
MARÇO
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
ABRIL
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
MAIO
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
JUNHO
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
JULHO
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
AGOSTO
3.358,82
976,43
4.335,26
3.345,78
976,43
4.322,21
-13,04
SETEMBRO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
OUTUBRO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
NOVEMBRO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
DEZEMBRO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
13º SALÁRIO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
TOTAL
45.901,48
12.600,65
58.502,13
44.526,55
12.600,65
57.127,20
-1.374,92


ANO DE 2009









Não Repactuado
Reajuste de 7,81% (RMNR) na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,364% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 5,92% - Fevereiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
3.787,58
976,43
4.764,01
3.552,07
976,43
4.528,50
-235,51
FEVEREIRO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
MARÇO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
ABRIL
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
MAIO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
JUNHO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
JULHO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
AGOSTO
3.729,77
1.034,24
4.764,01
3.552,07
1.034,24
4.586,30
-177,71
SETEMBRO
4.101,84
1.034,24
5.136,08
3.707,08
1.034,24
4.741,32
-394,77
OUTUBRO
4.101,84
1.034,24
5.136,08
3.707,08
1.034,24
4.741,32
-394,77
NOVEMBRO
4.101,84
1.034,24
5.136,08
3.707,08
1.034,24
4.741,32
-394,77
DEZEMBRO
4.101,84
1.034,24
5.136,08
3.707,08
1.034,24
4.741,32
-394,77
13º SALÁRIO
4.101,84
1.034,24
5.136,08
3.707,08
1.034,24
4.741,32
-394,77
TOTAL
50.405,23
13.387,31
63.792,53
46.951,91
13.387,31
60.339,22
-3.453,32






ANO DE 2010









Não Repactuado
Reajuste de 9,36% (RMNR) - na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 4,4858% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 7,72% - Janeiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
FEVEREIRO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
MARÇO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
ABRIL
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
MAIO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
JUNHO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
JULHO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
AGOSTO
4.022,00
1.114,08
5.136,08
3.707,08
1.114,08
4.821,16
-314,92
SETEMBRO
4.502,74
1.114,08
5.616,82
3.873,37
1.114,08
4.987,45
-629,37
OUTUBRO
4.502,74
1.114,08
5.616,82
3.873,37
1.114,08
4.987,45
-629,37
NOVEMBRO
4.502,74
1.114,08
5.616,82
3.873,37
1.114,08
4.987,45
-629,37
DEZEMBRO
4.502,74
1.114,08
5.616,82
3.873,37
1.114,08
4.987,45
-629,37
13º SALÁRIO
4.502,74
1.114,08
5.616,82
3.873,37
1.114,08
4.987,45
-629,37
TOTAL
54.689,70
14.483,07
69.172,78
49.023,47
14.483,07
63.506,54
-5.666,23

ANO DE 2011









Não Repactuado
Reajuste de 10,71% (RMNR) - na Tabela Salarial - Setembro

Repactuado
Reajuste de 7,23% (IPCA) - Setembro

INSS
Reajuste de 6,47% - Janeiro








MÊS/ANO
NÃO REPACTUADO
REPACTUADO
DIFERENÇA
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
INSS
TOTAL
PETROS
JANEIRO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
FEVEREIRO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
MARÇO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
ABRIL
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
MAIO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
JUNHO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
JULHO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
AGOSTO
4.430,66
1.186,16
5.616,82
3.873,37
1.186,16
5.059,53
-557,29
SETEMBRO
5.032,22
1.186,16
6.218,38
4.153,41
1.186,16
5.339,58
-878,8
OUTUBRO
5.032,22
1.186,16
6.218,38
4.153,41
1.186,16
5.339,58
-878,8
NOVEMBRO
5.032,22
1.186,16
6.218,38
4.153,41
1.186,16
5.339,58
-878,8
DEZEMBRO
5.032,22
1.186,16
6.218,38
4.153,41
1.186,16
5.339,58
-878,8
13º SALÁRIO
5.032,22
1.186,16
6.218,38
4.153,41
1.186,16
5.339,58
-878,8
TOTAL
60.606,35
15.420,13
76.026,48
51.754,03
15.420,13
67.174,16
-8.852,33








DIFERENÇA TOTAL
-18.960,61


Paulo Teixeira Brandão é Conselheiro Deliberativo da Petros Eleito pelos Participantes